Poeta Louca ou Louca Poeta?...
Marilena Trujillo




Poeta louca?  - Quem?... - Eu?...
Trago nas mãos versos lindos...
Tristes... de um Romance
Que só Shakespeare escreveu...
Fortes, melancólicos ou alegres...
Eles caminham por meu corpo,
Caminham por minha alma...
Então voam alto...  chegam longe!...
Viver ou morrer de amor? - Tanto faz!
Meus gritos não são ouvidos, meu amor
É um martírio que persigo para sorrir...
Viver... mal respirar... e chorar de saudade...
De quê?... - Já nem sei, talvez de Romeu e Julieta,
Que sequer sei se existiram...
Amo, odeio, sorrio, choro e morro a cada verso!...
Sim... sou poeta... faço poesia... festejo a vida,
A alegria que não tenho e choro pela tristeza
Que não me deixa viver ou morrer de rir!
Mas... ah!... que revolta sinto...
Quando meus versos falam de
Um amor do passado perdido ou rejeitado.
Porém... vibro de alegria quando olho
Em meu jardim e todas as flores dizem:
Bom dia, poeta!  - Colha a mim!
Meu amor persiste em tudo
Que toco e vejo... sei que
Existo... e percorro em rimas
Meus próprios dias, sempre
Buscando o amor que virá e então sorrio
Desvairadamente... - Sei que já o encontrei!
Ele apareceu-me furtivamente...
Eu o abracei na madrugada...
Com minha poesia e dei... - Bom dia! 
Um novo e lindo dia nasceu...
Uma andorinha voando ao longe...
Mais uma vez... trouxe-me
A poesia, a lucidez que é
Tão grande e disse: - Isso poeta...
Vai em frente, porque tua loucura
Nada mais é... que lucidez constante!
Vai poeta! - Isso!  - Vive!
Ame como uma criança!
Que importa a guerra?
A falta de motivos para sorrir?
Pois que a vida aflora em teus versos
E emociona, fala... e grita uma só verdade...
Sem amor nada vale! - Nada vinga!
E assim... eu poeta... vou rasgando
Peitos com meus versos e sorrindo,
Porque sei que planto
Em todos uma única e grande verdade...
Amor... - Amor... - Sempre Amor!...

Mary Trujillo

Reescrito em 19.07.2011


Respeite os direitos autorais

 

 

 

 

 

 

 

 

Imagen

Mari Trujillo

 

Diseño Web

Betsyy